Páginas

Ouça a música dos estados do Norte do Brasil: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins

5.12.10

Disco do Mês: Fuzzilando - Turbo


Nosso Disco do Mês de dezembro é o EP Fuzzilando, da Turbo. O disco traz a íntegra da gravação do show da banda paraense no African Bar na segunda noite do Grito Rock Belém, em 6 de fevereiro de 2010. É o segundo EP lançado por iniciativa do Som do Norte (desta vez com a parceria do selo Rajada Records, do Coletivo Megafônica e do Circuito Fora do Eixo), e o primeiro ao vivo. Anteriormente, em junho, lançamos o EP À Sua Maneira, de Aíla.


No repertório predominam músicas do CD Turbo (Ná Records, 2006), como "Garoto 90", "Denise" e "Eu Sou Feio, Mas Ela Gosta de Mim", além de duas inéditas em discos da banda - "Dromomania", presente em seus shows desde 2008, pelo menos, e "Naked Truth", cover da banda Caustic, que contou com a participação de Andrey Moreira, considerado o ponto alto do show por Andro Felipe, em sua resenha para o blog do Coletivo Megafônica:

Turbo: Show como sempre feito de uma forma majestosa pelo maior guitar hero da cidade [Camillo Royale], teve uma pequena surpresa que fez a maior diferença e surpreendeu quem tava presente. O show teve a participação de Andrey Moreira, antigo guitarrista da lendária Caustic. O Turbo+Andrey mandaram “Naked Truth” matando a saudade de uma banda que fez muitos pelos amantes da música paraense.


Vídeo de "Naked Truth" com Turbo e Andrey Moreira


O show foi transmitido ao vivo pela web rádio Independentes do Brasil - é de Raul Bentes a voz que se ouve na abertura da primeira faixa, apresentando a banda. A Turbo participou também do Grito Rock Abaetetuba, realizado em 12 de fevereiro. Antes de Fuzzilando, o trio já fizera outro lançamento virtual - o single Doutrina Mamute (2008).

O formato inusitado da capa do EP - suas dimensões lembram mais a capa de um DVD - foi assim justificado por seu autor, João Sincera, vocalista e guitarrista da banda Sincera:

- Escolhi esse formato porque, como o lançamento é virtual, eu não precisaria ficar preso ao 13x13 do CD, então fiz como se fosse um banner virtual.

Turbo é:

Camillo Royale: Guitarra & Voz
Wilson Fujiyoshi: Baixo
Felipe Dantas: Bateria

FUZZILANDO
Turbo - ao vivo - 2010

1 - Garoto 90


2 - Melodrama


3 - Eu Sou Feio, Mas Ela Gosta de Mim


4 - Denise


5 - Naked Truth


6 - Dromomania


7 - Fator Yoko



20.11.10

Acervo Amapá: Sentinela Nortente - Amadeu Cavalcante (1989)


Em 2009, foi lançada em CD uma edição especial de Sentinela Nortente, comemorando os 20 anos da gravação do LP de mesmo nome por Amadeu Cavalcante contendo músicas de Osmar Junior, disco este considerado o mais importante registro fonográfico da música amapaense das últimas duas décadas. O relançamento aconteceu num show reunindo Amadeu e Osmar no Teatro das Bacabeiras (Macapá), dias 29 e 30 de dezembro de 2009, tendo como convidados Val Milhomem e Zé Miguel - ambos decidiram-se a gravar seus primeiros LPs, respectivamente Formigueiro e Vida Boa - influenciados por Sentinela... Em 28 de julho de 2010, Amadeu e Osmar reprisaram o show, lotando a Casa de Shows Copacabana na inauguração do projeto Palco da Esquina.


Show no Teatro das Bacabeiras - dezembro/2009

O site Amapá Busca publicou em 18 de dezembro de 2009 o texto Osmar Junior e Amadeu Cavalcante celebram os 20 anos de Sentinela Nortente, de Renivaldo Costa, contando como nasceu o disco:

De acordo com Osmar Junior, Sentinela Nortente foi concebido durante um final de semana em que passou isolado numa fazendo no Maruanum, apenas com a companhia do violão e da namorada. Ali surgiram boa parte das composições, como “Coração tropical” e a música tema do disco. Depois vieram outras composições, como “Tajá”, primeira parceria de Osmar Junior com Fernando Canto.

Encerrada a fase de composição, Osmar Junior escolheu como intérprete de seus manifestos Amadeu Cavalcante, músico que já se destacava na noite amapaense. Surgia então, o Sentinela Nortente, o compacto (sic) que representou o grande suspiro da música regional. Sob a influência dos ritmos caribenhos, da salsa, do merengue, e também do brega e da toada, Osmar Júnior compôs clássicos do cancioneiro regional, que são cantados até hoje.

Show na Casa Copacabana - julho/2010

Naira Almeida, em texto publicado no site Amapá Turismo em 25 de agosto de 2009, considerou Sentinela Nortente um marco no processo de construção da MPA (Música Popular Amapaense): "Com a influência de vários ritmos como a salsa, o merengue, a toada e o brega, Osmar Junior transformou em música a cotidianidade do período e fez escola. A partir desse trabalho desencadeou-se o movimento musical denominado Movimento Costa Norte, o qual influenciou outros compositores a cantar o Amapá e a Amazônia em suas particularidades."

Nilson Chaves, Amadeu Cavalcante e Osmar Junior
à época da gravação do disco

Sentinela Nortente - Amadeu Cavalcante (1989)

1 - Kizomba (Osmar Junior)


2 -Ave de Rapina (Osmar Junior)


3 - Alambrado Amambado Romântico (Osmar Junior)


4 - Coração Tropical (Osmar Junior)


5 - Tajá (Osmar Junior - Fernando Canto)


6 - Sentinela Nortente (Osmar Junior)


7 - Sentinela Nortente II (Apenas Canção) (Osmar Junior)


8 - Entre o Asfalto e o Céu (Osmar Junior)


9 - Tambores dos Confins (Osmar Junior)


10 - Andor (Osmar Junior, adaptação folclórica)


11 -Mariana (Osmar Junior)



FICHA TÉCNICA

Produção Executiva:
Amadeu Cavalcante/ A3 Publicidade
Engenheiro de gravação:
Fernando Artur
Mixagem e cortes:
Saulo Teixeira e Francisco Antônio
Ilustração da Capa:
Olivar Cunha
Fotos:
Paulo Uchôa/ Johnny Senna
Arte final:
Ribeiro Filho

Gravado em março de 1989 nos estúdios da Gravasom - Belém - Pará - Norte do Brasil

Produção e concepção musical:
Osmar Junior
Músicos convidados para este trabalho:
Joãozinho (bateria)
Bateria Eletrônica acústica e percussão
Zenon
Teclados e vocal
Osmar Junior
Violão e Guitarra
Bebeto Nandes
Contra baixo
Valeu a força
Roneri, Regina e Juca (os vacais [sic])
O CD é uma homenagem a todos os artistas amazônicos, seja lá qual for sua obra.

Textos encarte
  • Osmar Júnior (1989)
"Amadeu...
Somos filhos de uma pós-ditadura.
Há dez anos atrás já nos perturbava os problemas com a ecologia, a política social e a falta de atenção para com a ecologia, a política social e a falta de atenção para com os valores culturais do norte do Brasil. Juntos cerramos esta lutas pela arte amazônica, você cantando, eu cantador.
Ilumine-se todos os duendes da arte embrenhada nessa imensa 'floresta'...
Ilumine-se toda esperança do nosso canto sincero...
Ilumine-se este chão puro e fecundo até então raiz do mundo Amazônia, Brasil
Verão de 89..."
  • Joãozinho Gomes (2009)
"Sentinela Nortente à porta da Amazônia sempre atenta, pronta a defender o que temos de mais forte dentro de nós - a música.
Oriundo do projeto Costa Norte esse feliz e belo trabalho sinaliza o princípio de uma era eminentemente fértil da música do Amapá.
Graças ao profissionalismo e o imensurável talento de Amadeu Cavalcante, temos em nossas mãos essa preciosidade que é inconteste e por merecimento a guia do que pretendemos realizar num futuro próximo.
É com muita felicidade que recebemos agora em CD esse presente. Sentinela Nortente é parte altamente significativa da história musical do Amapá, aqui está um trabalho que sem sombra de dúvidas culminará no mais alto cume do cancioneiro de um lugar, ultrapassando todos os limites e mostrando ao mundo que no ponto mais preservado da imensa e bela Amazônia o uirapuru continua sendo o mais belo cantador do universo."

3.10.10

Disco do Mês: Da Amazônia para o Mundo


Nosso Disco do Mês de outubro é o CD Da Amazônia para o Mundo, gravado pelo Dueto Amazônico, formado em 2009 pelas cantoras amazonenses Anna Cláudia Ribeiro e Julieta Câmara e que se destaca pela interpretação, em vozes femininas, de toadas de boi-bumbá, gênero onde tradicionalmente apenas os homens cantavam.

Esta já era a proposta do grupo de que ambas faziam parte, As Dessanas, que se destacou em 2008 com a interpretação de "Aquarela Amazônica", tema que o Estado do Amazonas escolheu para representar seus atletas nos Jogos Panamericanos 2007, disputados no Rio de Janeiro. Com o fim do grupo, Anna e Julieta decidiram seguir com o projeto de mulheres cantando toada, objetivo materializado neste CD.


O CD Da Amazônia para o Mundo tem 13 faixas, sendo 3 inéditas ("Comunhão", "Pescador da vida" e "Águas do Tarauacá") e 10 clássicos da toada. Destas, 4 tiveram a letra parcial ou totalmente adaptada para outros idiomas (inglês, francês e espanhol). As cantoras tiveram esta ideia de forma a ampliar o entendimento daletra por parte dos estrangeiros, já levando em conta o fato de que em 2014 Manaus será uma das sedes da Copa do Mundo a ser disputada no Brasil. O compositor Carlos Batata, que participa do CD cantando "Comunhão" com o Dueto, aprovou a versão inglesa de "Nasci pra te Amar", que foi gravada como "I Was Born to Love You".

Contracapa do CD

O disco foi gravado em Manaus no primeiro semestre de 2010 e lançado em show realizado no dia 22 de junho em Parintins (AM).

Encarte do CD
(clique na imagem para ampliá-la)

1 - O amor está no ar/ L’Amour Dans en L’Air (Chico da Silva)

2 - Comunhão (Carlos Batata) participação especial: Carlos Batata

3 - Biojóias (Hugo Levy - Neil Armstrong - Silvio Camaleão)

4 - I was born to love you (Carlos Batata - versão em inglês: Marcelie Rocha)

5 - Pássaro Sonhador (Sidney Rezende - Zezinho Cardoso)

6 - Naiá (Inaldo Medeiros - Linduina Mendes - versão em espanhol Hernan Herrera)

7 - Cabocada da Baixa (Otavio Guedes - Israel Paulain)

8 - Vento Norte (Ronaldo Barbosa - Zezinho Cardoso)

9 - Le chant de la Sirene (Ronaldo Barbosa - versão em francês Eunice Ribeiro)

10 - Senhora Vazante (Hellen Veraz)

11 - Navegantes do Folclore (Ruy Machado - Zezinho Cardoso)

12 - Pescador da Vida (Hugo Levy - Neil Armstrong)

13 - Águas do Tarauacá (Hugo Levy - Neil Armstrong)


FICHA TÉCNICA

Músicos:

Violão: Neil Armstrong
Charango: Silvo Camaleão
Percussão: China e João Paulo
Teclados: Walteir Almeida
Baixo acústico: Sérvio Túlio

João Paulo integra o grupo Imbaúba


Anna e Julieta na gravação do programa Tribos do Sat,
exibido em 31 de julho de 2010

12.9.10

Disco do Mês: School Days - The Baudelaires


Nosso Disco do Mês é School Days, da banda paraense The Baudelaires, formada por Andro Baudelaire e Marcelo Kahwage (guitarras e voz), Ariel Baudelaire (baixo) e Bruno Baudelaire (bateria). O CD foi lançado agora no começo de setembro pelo selo Na Music.


No espaço de pouco mais de um ano, esta banda de power pop paraense foi selecionada para renomados festivais como o Se Rasgum 2009 (Belém), Gritos Rock 2010 (Belém e Cuiabá) e Quebramar 2010 (Macapá). Agora em setembro, participa de um dos mais importantes eventos da cena independente nacional, o Festival Vaca Amarela, em Goiânia. Antes de School Days, os Baudelaires lançaram o CD Lonely Youth (2009) e o EP Little Rino (2010).

Little Rino constituiu uma prévia do School Days, contendo cinco das canções que já estavam gravadas para o CD 'cheio': "She's a Queen", "Song That I Wrote to You", "I Feel Twisted by You", "Little Rino" e "She". A banda lançou o EP no MySpace em 19 de fevereiro, logo após voltar do Grito Rock Cuiabá. Dias depois, em 9 de março, disponibilizou-o para download no blog do Coletivo Megafônica, de Belém, do qual a banda faz parte - o interesse gerado pelo lançamento fez com que, em pouco tempo, Little Rino se tornasse o campeão de downloads do blog.

Além dos vocais harmonizados, raridade no rock atual, a banda investe em detalhes que de alguma forma remetem aos anos 1960. O CD físico não vem naquele estojinho quadrado, mas sim num encarte de papel com as dimensões dos antigos compactos duplos, formato de disco comum nas décadas de 60 e 70 e que incluía quatro músicas, duas de cada lado. Era um vinil menor, usado com frequência pelas gravadoras para antecipar lançamentos das bandas - exatamente a estratégia que os Baudelaires usaram agora em 2010.

O CD físico já se encontra à venda nas lojas Ná Figueredo, em Belém.



Som do Norte

Gostou da nossa caixinha cantante?
Então copie o código e leve-a para cantar em seu site ou blog!



1 - She's a Queen
2 - Photographer
3 - Song That I Wrote to You
4 - I Feel Twisted by You
5 - Little Rino
6 - Envy on Him
7 - I Wanna Steal You
8 - She's a Painter
9 - Looking All Over Town
10 - She
11 - Surfer Girl 2009

Ficha técnica:

She, orchestred by Thiago Albuquerque
produced by The Baudelaires
mixed and mastered by Thiago Albuquerque
recorded at na music studio (Belém)
cover design by Tali Lobato


CONTATOS:



Show no Festival Quebramar - Macapá
julho de 2010

5.8.10

Disco do Mês: Veludo Branco Rock'n'Roll


Nosso Disco do Mês de agosto é Veludo Branco Rock'n'Roll, o primeiro da banda Veludo Branco, de Roraima, power trio formado por Mr. Gonzo (guitarra e voz), Mirocem Beltrão (baixo) e Cesar Matuza (bateria).

Na Fortaleza de São José, em Macapá (julho/2010)

Surgida em 2006, a banda é uma das fundadoras do Coletivo Tomarrock, hoje parte do Coletivo Canoa Cultural, que integra o Circuito Fora do Eixo, um dos principais articuladores da música independente no país. A Veludo Branco se destaca por inovar no cenário musical roraimense mesclando o som clássico do rock'n'roll com atitude e profissionalismo. A consequência tem sido a participação em grandes festivais da cena independente da região Norte, como os Gritos Rock de Boa Vista e Manaus, Tomarrock e Sesc Fest Rock (ambos de Boa Vista), Casarão e Beraderos (Rondônia) e Quebramar (Amapá). Agora em agosto, Veludo toca na primeira edição do Festival Megafônica, em Belém. A banda já dividiu o palco com bandas consagradas como Raimundos, Ratos de Porão, Pato Fu, Marcelo Nova e Matanza e foi escolhida para fazer a abertura do show do inglês Blaze Bayley, realizado em abril em Manaus. Em março, a Veludo iniciou em dois shows no Rio Grande do Sul (Porto Alegre e Santa Maria) a turnê de lançamento de seu CD de estreia.

Veludo Branco Rock'n'Roll foi gravado, mixado e masterizado no Estúdio Parixara, em Boa Vista, em 2009, com produção da própria banda em parceria com Bebeco Pujucan. O CD tem apoio de 2B Autotintas, Academia World Gym, Motel Buritis, SESC Roraima, do radialista Renan Bekel e do Som do Norte. Ouça o disco em nossa caixinha cantante, ou clique na capa para baixá-lo.





Som do Norte

Gostou da nossa caixinha cantante?
Então copie o código e leve-a para cantar em seu site ou blog!



1 - Amor com Três (Mr. Gonzo)
2 - Opala Branco
(Mr. Gonzo - Cesar Matuza)
3 - O Gigolô
(Mr. Gonzo - Cesar Matuza)
4 - Corpete Vermelho
(Mr. Gonzo)
5 - Falso Poder
(Mr. Gonzo)
6 - Suave Veneno
(Mr. Gonzo)
7 - Veludo Branco Rock'n'Roll
(Mr. Gonzo)
8 - Eu Sou Alcoólatra
(Mr. Gonzo)
9 - Verdade Ruína
(Mr. Gonzo - Raísa Carvalho)
10 - Último Ato
(Mr. Gonzo)

CONTATOS PARA SHOW:
Fone: (95) 8113-0894


Show no Festival Quebramar - Macapá - 11/7/10
(foto: Sandra Borges)

3.6.10

Disco do Mês: À Sua Maneira


Nosso Disco do Mês de junho é À Sua Maneira, EP virtual que marca a estreia em disco da cantora Aíla. Aos 21 anos de idade, ela não precisou mais do que dois deles para traçar uma trajetória que a firmou como um dos principais nomes da nova geração da música paraense. Preparando para agosto o começo das gravações de seu primeiro CD, intitulado Vamos!, Aíla iniciou em maio de 2010, em dois pocket shows no Boteco São Matheus, em Belém, a consolidação de uma nova proposta sonora, uma síntese entre o pop e os ritmos nortistas como a guitarrada, o brega, o carimbó, o zouk, a lambada e o marabaixo. Para dirigir o show e o CD, Aíla convidou Felipe Cordeiro, também ele um destaque entre os jovens compositores do Pará.



A parceria entre cantora e compositor não é recente, já tem um ano e meio, e o EP que ora lançamos é a prova viva disto. São de Felipe todas as composições incluídas aqui, gravadas por Aíla em diferentes momentos de 2009, e todas relativas a suas participações em festivais. "Vamos" ganhou os prêmios de Melhor Arranjo e o 1º lugar no 1º Femupa (Festival de Música do Pará), em dezembro de 2008, e rendeu a Aíla o prêmio de Melhor Intérprete. Igual distinção ela recebeu por "À Sua Maneira", que se classificou em 2º lugar no 1º Festival de Música Popular Paraense, em 2009; este samba-blues foi o tema de abertura do programa Som do Norte produzido por Fabio Gomes e apresentado por Karine Cunha na rádio web Visto Livre entre setembro e outubro do ano passado, e em dezembro ficou em 4º lugar na votação de Música do Ano do blog Som do Norte. A gravação de "Tambor de Luz" é especial: ouvimos aqui o próprio áudio com que Aíla se inscreveu no Festival de Música de Parauapebas, onde obteve o 2º lugar. E, por fim, "Cinema Tupiniquim", com o qual ela participou do Festival da Canção de Marabá, é uma exclusividade que dividimos com vocês, pois até agora a canção ainda não havia sido divulgada nem na internet nem em rádio.



Aíla no pocket show de 21/5/10

(Foto: Aryanne Almeida)


Como vemos, este EP representa, além da estreia da cantora, um verdadeiro balanço de seus primeiros dois anos de carreira. A iniciativa de reunir e lançar estas gravações foi do editor do Som do Norte, o jornalista Fabio Gomes, ao saber que Aíla e Felipe descartaram a utilização destes fonogramas no CD que preparam - coerentes, eles querem que o disco por inteiro traduza o novo som da cantora. Estas músicas podem entrar no CD, porém regravadas com novos arranjos.

O EP virtual À Sua Maneira tem produção de Fabio Gomes e capa com arte de Roberta Carvalho sobre foto de Aryanne Almeida e é um lançamento Som do Norte com apoio da RKE Design e Comunicação Multimídia.

E baixe o EP clicando aqui

1 - Vamos (Felipe Cordeiro - Jorge Andrade)




Violão - Felipe Cordeiro
Baixo - Adelbert Carneiro
Percussão - Márcio Jardim

2 - À Sua Maneira (Felipe Cordeiro)




Violão - Felipe Cordeiro
Guitarra - Renato Torres
Baixo - Adelbert Carneiro
Bateria - Arthur Kunz

3 - Tambor de Luz (Felipe Cordeiro)




Violão e efeitos - Felipe Cordeiro
Violão - Manoel Cordeiro

4 - Cinema Tupiniquim (Felipe Cordeiro)




Violão, vocalise e efeitos - Felipe Cordeiro
Bateria - Arthur Kunz



Felipe Cordeiro ao violão no pocket show de 21/5/10

(Foto: Aryanne Almeida)


2.6.10

Acervo Rondônia: Aldeia de Sons - Bado (2005)




1 - Um canto em favor das matas 
(Bado)




2 - Estrada de ferro Madeira Mamoré
(domínio público)




3 - Spalla natureza
(Bado - Binho)




4 - Mundos 
(Bado - Baaribu - Nonato)




5 - Depoimento suruí
(Almir Narayamoga - Suruí)



6 - Gaia
(Nilson Chaves - Eliakin Rufino)




7 - Porto das esperanças
(Bado)




8 - Rema, remador
(Zezinho Maranhão)




9 - Clara luna
(Bado)




10 - Bazar amazônico
(Augusto Silveira Binho)





11 - Vinheta: Flora concreta, Fauna + 1 palavra 
(ambas: Bado)




12 - Valsa breve
(Bado - Sergio Rivero)




13 - Lavadeiras 
(Bado - Binho)




14 - Rondoniana
(Bado - L. Bandeira - L.Bessa - Binho)




15 - Mana manaura
(Bado - Binho)







Acervo Amazonas: Percuteriaeletrocústico - Cabocrioulo

CD Percuteriaeletrocústico - Lucas Leão Produções, Manaus, 2008



1 - Ar mais puro



2 - Menino quieto



3 - Manaus cidade grande, custume de interior pequeno



4 - Samba



5 - É só faixada



6 - Percuteriaeletrocústica



7 - Dona Júlia



8 - É no caderno do governo



9 - Diferente, onde?



10 - Outra qualquer coisa



11 - Uma viagem para um lugar bom



12 - Sapatinga



13 - É isso mesmo



Cabocrioulo é:

Milton Jorge (voz)
Daniel Oliveira (guitarra)
Mau Mau (percuteria)
Marcos Cileno (baixo)

1.6.10

Acervo Acre: Aldeia Sideral - Pia Villa (2004)




1 - Há quanto tempo, rapaz
(Felipe Jardim - Flint)




2 - Acre, Rio estranho
(Pia Villa - Felipe Jardim - Romerito Aquino)




3 - Aldeia sideral
(Pia Villa - Felipe Jardim)




4 - Estrela cadente
(Pia Villa - Chico Pop)



5 - Garota gasolina
(Beto Brasiliense)




6 - Padrim Sebastião
(Pia Villa - Txai Terri)




7 - Plantação de bacuri
(Beto Brasiliense - Bernadete Testa)




8 - Pra desafinar
(Pia Villa - Beto Brasiliense - Chico Pop)




9 - Rainha da floresta
(Pia Villa - Beto Brasiliense - Txai Terri)




10 - O Trem da viagem
(Pia Villa - Txai Terri - Antonio Alves)




3.5.10

Disco do Mês: Amor Amor


Nosso Disco do Mês de maio é Amor Amor, terceiro álbum da cantora, compositora e instrumentista Lia Sophia, que neste CD, encarou um grande desafio: resgatar grandes clássicos da música brega da região Norte. Por ter a infância rodeada por essas canções, Lia diz que "esta é uma volta ao passado com um olhar de agora”. 



Após três anos de pesquisa sobre o vasto e diversificado universo do Brega da região Norte, o resultado foi este: a releitura da música brega de uma maneira contemporânea e ousada, tanto nos arranjos quanto na sonoridade. 

Com a direção artística nas mãos, a artista misturou elementos da música eletrônica com células percussivas de ritmos regionais como o Lundu e o Marabaixo, imprimindo personalidade na interpretação e surpreendendo nos arranjos.

Trabalho produzido e mixado por Alexandre Moreira, produtor musical responsável por dezenas de memoráveis trabalhos ao lado de grandes artistas da MPB, contou também com a combinação dos talentos de Flávio Mendes, maestro e arranjador, do baixista Alberto Continentino e do percussionista Mapyu.  
Entre as regravações, destaque para “Tchau, tchau amor”, de Bella Maria e Ivan Peter, música de grande sucesso na década de 80 e , que ainda hoje é muito tocada em bailes da saudade que acontecem na periferia da cidade de Belém. “Amor Amor”, de Magno e André Carlos, e “Minha Amiga” de Mauro Cotta e Cláudio Lemos. 



Lia Sophia abre seu baú de memórias musicais para falar de amor e lhe envolverá em uma viagem romântica e cheia de swing, por delicadas letras e melodias que marcaram as décadas de 80 e 90.  



1 - Amor Amor (Magno - André Carlos)(4:10)





Arranjo: Flávio Mendes e Alex Moreira
Baixo: Alberto Continentino
Violão/guitarra: Flávio Mendes
Programações/teclados/guitarra: Alex Moreira

2 - Como eu gosto de você  (Borba de Paula - Mardônio)(3:37)





Arranjo: Flávio Mendes, Lia Sophia e Alex Moreira
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino
Violão aço/vocais: Lia Sophia
Violão nylon: Flávio Mendes
Programações/Órgão Hammond/Guitarra: Alex Moreira

3 - Eu te amo meu amor (Frankito Lopes)(3:37)





Arranjo: Lia Sophia, Flávio Mendes e Alex Moreira
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino
Violão/Vocais: Lia Sophia
Violão/guitarra: Flávio Mendes
Programações: Alex Moreira

4 - Longe de você (Jorge Benner - Gilmar Amaral)(3:46)






Arranjo: Flávio Mendes, Lia Sophia e Alex Moreira
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino
Vocais/Palmas: Lia Sophia
Violão: Flávio Mendes
Programação: Alex Moreira

5 - Minha amiga (Mauro Cotta - Cláudio Lemos)(3:13)






Arranjo: Lia Sophia, Flávio Mendes e Alex Moreira
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino
Violão/Vocais: Lia Sophia
Guitarra: Flávio Mendes
Programações: Alex Moreira
Participação especial na percussão (pulseira de madeira): Taísa Fernandes

6 - Não se vá (Fernando Belém - Jorge Benner)(3:36)






Arranjo: Lia Sophia, Alex Moreira e Flávio Mendes
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino
Vocais/texto final: Lia Sophia
Guitarra: Flávio Mendes
Programações/Teclados: Alex Moreira

7 - Noites de Moscou  (Versão em português de Moscow Nights, de Milton T. Okun, Sedoy e V. Soloviv. Versão Pinduca - Luizinho)(3:08)




Arranjo: Lia Sophia, Alex Moreira e Flávio Mendes
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino
Violão/Vocais: Lia Sophia
Guitarras/violão: Flávio Mendes
Programações: Alex Moreira

8 - Ao pôr do sol (Firmo Cardoso - Dino Souza)(2:39)






Arranjo: Flávio Mendes e Alex Moreira
Violão aço e nylon: Flávio Mendes
Programações/guitarra: Alex Moreira
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino

9 - Um Poema de amor (Wilson Fonseca)(3:38)






Arranjo: Alex Moreira e Flávio Mendes
Percussão: Mapyu
Bateria: Aliz
Baixo elétrico: Alberto Continentino
Vocais: Lia Sophia
Guitarras: Flávio Mendes
Programações/Órgão Hammond: Alex Moreira

10 - Tchau tchau amor (Bella Maria - Ivan Peter)(3:34)






Arranjo: Lia Sophia, Flávio Mendes e Alex Moreira
Percussão: Mapyu
Baixo: Alberto Continentino
Violão/Vocais: Lia Sophia
Guitarra/Violão: Flávio Mendes
Programações/teclado: Alex Moreira




FICHA TÉCNICA 

Produção Executiva: Taísa Fernandes
Projeto, Pesquisa e Repertório: Lia Sophia e Taísa Fernandes
Direção Artística: Lia Sophia
Produzido, Gravado e Mixado por: Alex Moreira
Gravado no Estúdio Zaga - RJ entre Fevereiro e Maio de 2009
Assistente de Estúdio: Toninho Silva
Mixado na Sala da Justiça - RJ
Masterizado por: Luiz Tornaghi - RJ
Fotos: Luiz Braga (PA)
Projeto Gráfico: Casa Brazilis Design - PA
Maquiagem: Diana Figueiredo
Figurino: Manufatura

2.5.10

Acervo Pará: Dias Assim - Joelma Klaudia



1 - Dias assim – BR-BRE-08-00001
(Joelma Klaudia / Rogério Avelar)



Violão, guitarra e baixo - Guibson Landim
Bateria: Tiago D’Albuquerque
Vocais: Suelene Oliveira e Daniel Araújo
Teclados: Jeremias Progênio
Arranjo: Joelma Klaudia e Guibson Landim

2 - Andaime – BR-BRE-08-00002
(Paloma Amorim / Edir Gaya)



Violão - Guibson Landim
Bateria: Tiago D’Albuquerque
Teclados e cordas: Jeremias Progênio
Gaita: Tony Lisboa
Vocais: Joelma Klaudia
Arranjo: Guibson Landim

3 - Pra mim que tudo era brincadeira – BR-BRE-08-00003
(Joelma Klaudia/ Guibson Landim / Josely Costa)



Violão - Guibson Landim
Baixo - Maurício Panzera
Bateria - Tiago D’Albuquerque
Teclados - Jeremias Progênio
Arranjo de trompete e execução: Daniel Delatuche
Arranjo: Guibson Landim e Joelma Klaudia

4 - Um – BR-BRE-08-00004
(Felipe Cordeiro/ Marcelo Sirotheau / João Gomes)



Violões - Renato Torres
Baixo - Mauricio Panzera
Bateria - Arthur Kunz
Cello (Participação especial) - Arthur Alves
Arranjo - Renato Torres

5 - No mundo – BR-BRE-08-00005
(Henry Burnett / Renato Torres)



Violões e guitarras - Renato Torres
Baixo - Mauricio Panzera
Bateria - Arthur Kunz
Arranjo - Renato Torres

6 - Em menos de um segundo – BR-BRE-08-00006
(Edir Gaya)



Guitarras - Renato Torres
Baixo - Mauricio Panzera
Bateria - Tiago D’Albuquerque
Vozes - Daniel Araújo e Joelma Klaudia
Arranjo - Renato Torres

7 - Reino – BR-BRE-08-00007
(Renato Torres / Henry Burnett)



Guitarras - Renato Torres
Baixo - Mauricio Panzera
Bateria - Tiago D’Albuquerque
Arranjo - Renato Torres

8 - Sexta-feira – BR-BRE-08-00008
(Sérgio Miranda)



Guitarras, Cravo midi e baixo - Guibson Landim
Bateria: Tiago D’Albuquerque
Vozes: Suelene Oliveira, Daniel Araújo e Joelma Klaudia
Teclados e sintetizador: Jeremias Progênio
Arranjo de metais: Daniel Delatuche
Trombone: Jó Ribeiro
Trompetes: Daniel Delatuche
Sax Tenor: Alexandre Pinheiro
Sampler: Júlio Negão
Arranjo: Guibson Landim e Joelma Klaudia

9 - Troféu – BR-BRE-08-00009
(Giselle Monteiro)



Violão nylon: Guibson Landim
Baixo - Mauricio Panzera
Bateria e percussão: Tiago Dalbuquerque
Trompete - Daniel Delatuche
Arranjo - Guibson Landim

10 - Fotografia – BR-BRE-08-00010
(Joelma Klaudia / Guibson Landim)



Guitarras e baixo - Guibson Landim
Guitarra solo (Participação especial) - Giulliano Morais
Bateria e percussão - Tiago D’Albuquerque
Teclados e cordas - Jeremias Progênio
Arranjo - Guibson Landim

FICHA TÉCNICA

Produção executiva - Joelma Klaudia
Direção e produção musical - Guibson Landim e Joelma Klaudia
Direção Vocal - Daniel Araújo
Estúdio de gravação - High Tech Musical
Técnico de gravação - Júlio Negão
Projeto gráfico - Orlando Maneschy e Júnior
Fotografia - Orlando Maneschy
Figurino - Maurity
Mixado por Júlio Negão e Guibson Landim
Gravado e mixado de 5 de junho a 3 de setembro de 2008 no Estúdio High Tech Musical em Belém – PA

Renato Torres, Maurício Panzera e Arthur Kunz são a banda Clepsidra.


Joelma Klaudia no show de lançamento do CD Dias Assim
- Teatro Margarida Schivasappa - 22/4/2009

  • Clipe de "Dias Assim" - produção e direção: Rogério Paes (Programa Cultura Pai d´Égua - Funtelpa) - fevereiro/2009

3.4.10

Disco do Mês: Batida Brasileira


Nosso Disco do Mês de abril é o CD Batida Brasileira, estreia em disco da cantora e compositora roraimense Euterpe, gravado com recursos do Projeto Pixinguinha (Funarte) e lançado em dezembro de 2009 em shows nos municípios de Boa Vista, Mucajaí, Caracaraí e Pacaraima.

Andressa Nascimento, 24 anos, iniciou sua trajetória musical no Coral Canarinhos da Amazônia, com o qual gravou os CDs Amigos para Sempre (1997), Brasil 500 anos (2000) e Canarinhos da Amazônia (2002), este ao vivo no Teatro Amazonas, Manaus. Foi também vocalista da banda Roraima Reggae. No ano passado, adotou o nome artístico de Euterpe, o mesmo da musa grega da música e da poesia lírica - e também o nome científico da palmeira do açaí (Euterpe oleracea).


A concepção do CD Batida Brasileira partiu de algumas horas de conversa de Euterpe com seu diretor artístico Eliakin Rufino. Contando com a experiência de Eliakin, juntos conceberam repertório, temática abordada, foco e proposta musical. Para compor o disco de 12 faixas, Euterpe escolheu músicas de Zeca Baleiro (MA), George Farias, Neuber Uchôa (ambos de RR), Joãozinho Gomes (AP), Paulo Moura, Almino Henrique (ambos do PA) e Roberto Dibo (AM), além de parcerias suas com os poetas Eliakin Rufino e Gilberto Mendonça Telles.




Batida Brasileira foi gravado no estúdio APCE em Belém, com direção musical do baixista Adelbert Carneiro, responsável pelos arranjos e concepção sonora do CD. Os músicos convidados para a gravação do disco Batida Brasileira foram Edgar Matos (teclado), Esdras de Souza (sopro), Adelbert Carneiro (contrabaixo), Davi Amorim (guitarra e violão) com participações especiais do Trio Manari de Percussão, nas mãos de Márcio Jardim, Nazaco Gomes e Kleber Paturi, além de Diego Xavier (cavaquinho) na música "Vem do Mar", Luís Pardal (acordeom) na música "Reggae Leaves" e Chimbinha do Calypso com levadas de guitarrada nas músicas "Saravá" e "Gogó do Nego". Para a direção de voz, Euterpe contou com a participação especial de Nilson Chaves.

Batida Brasileira fala de cântico banto, terreiro e batuque. Tem tempero, tem zouk, tem pimenta com sal, e pandeiro de Jackson, tem uma mistura legal de samba com reggae e cúmbia da fronteira, tem Iara dançando no rio, tem roda de capoeira. Esta batida vem do calor do norte, da savana africana, da pressão do tambor. Um grito a Yemanjá em Copacabana ao baque agudo do agogô.





1 - Capoeira (Euterpe - Eliakin Rufino)
2 - Feitiço (Euterpe - Gilberto Mendonça Telles)
3 - Gogó do Nego (Zeca Baleiro - Joãozinho Gomes)
4 - Pandeiro de Jackson (Almino Henrique - Paulo Moura)
5 - Saravá (Euterpe - Eliakin Rufino)
6 - Xapuri (Georges Farias - Eliakin Rufino)
7 - Vem do Mar (Euterpe - Eliakin Rufino)
8 - Pimenta com Sal (Eliakin Rufino)
9 - Música da Luz (Neuber Uchôa)
10 - Outros Brasis (Roberto Dibo - Eliakin Rufino)
11 - Reggae Leaves (Euterpe - Eliakin Rufino)
12 - Dançando no Rio (Adelbert Carneiro - Manari - Eliakin Rufino)

FICHA TÉCNICA

Direção Artística: Eliakin Rufino / Euterpe
Direção de Voz: Nilson Chaves
Direção Musical: Adelbert Carneiro
Produção Executiva: Bebeco Pujucan
Direção Musical: Adelbert Carneiro
Projeto Gráfico: Ina Carolina
Fotos: Jorge Macedo

Músicos:

Guitarras e violões: Davi Amorim
Teclados: Edgar Matos
Baixo: Adelbert Carneiro
Percussão: Kleber Paturi, Nazaco Gomes e Marcio Jardim (Trio Manari)
Saxofone e flauta: Esdras de Souza
Trombone: Jó Ribeiro
Trompete: Eser de Souza
Backing vocal: Suzane Cavalcante e Simone Portela
Técnicos de gravação: Assis Figueiredo e Ulisses

Participações Especiais

Acordeon de Luiz Pardal na música Reggae Leaves
Guitarra de Chimbinha nas músicas Saravá e Gogó do Nego
Cavaquinho de Diego Xavier, na música Vem do Mar

Gravado em Belém do Pará no estúdio APCE MUSIC nos meses de fevereiro, março e abril de 2009.

Instrumentos de percussão utilizados pelo MANARI

Tarrabuka, Toré, Curimbó, Djambé, Bumbo, Caixa, Chimbal, Bata, Pandeiro, Caixa de marabaixo, Milheiro, Bandeja, Berimbau, Matraca, Barrica, Sabá, Chapa, Panelinhas, Palmas.

Agradecimentos

Adelbert Carneiro, Eliakin Rufino, Esdras de Souza, Paturi, Nazaco, Marcio Jardim, Gilberto Mendonça Telles, Assis Figueiredo, Nilson Chaves, Enrico Dimicelli, Joãozinho Gomes, Patrícia Bastos, Wanessa Sandy, Flávio Chaves, Davi Amorim, Edgar Matos, Diego Xavier, Chimbinha do Calypso, Zeca Baleiro, Neuber Uchôa, Roberto Dibo, George Farias, Almino Henrique, Paulo Moura, Luís Pardal, Jorge Macedo, Ina Carolina, Bebeco Pujucan. Agradeço a minha família, minha mãe Edna Coelho e meu Avanísio Nascimento, meu irmão André Luiz. Agradeço aos paraenses pela amizade e musicalidade. Agradeço a Funarte, que através do Projeto Pixinguinha abriu a porta de entrada da casa do meu sonho. Agradeço a todos que acreditam nesta batida brasileira. Saravá!

CONTATOS PARA SHOW: